Caos

(Nando Ramos)

 

Eu vivo e morro nesse caos

O começo e o fim

As folhas de outono

 

Sempre Vejo o bem e o Mal

Seu corpo em mim

E o final do sossego

 

Esse desejo Proposital

Ao olhar te assim de

Cabelos Soltos

 

Querendo tudo num sinal

Sua boca em mim

Muito mais que Você…

 

…Pode Contar histórias

Pra ninguém Ouvir

Sempre mais

Mais do que você queria

 

O tempo, as horas, O jornal.

Trabalho, grana.O bem Material

Há dias em que nada parece ser normal

 

Seu rosto é meu guia

Nessa selva mortal

O dia, a noite, o vento e Temporal.

Há meses em que nada parece ser igual.