Há quanto tempo…

Há quanto tempo eu não respirava sentindo o ar entrar nos pulmões.

Há quanto tempo eu não prestava atenção na paisagem, só via borrões em alta velocidade, nada mais que marcas brancas no asfalto negro.

Luzes vermelhas, verde e amarelo que pedem atenção.

Segundos, num piscar de olhos tudo foge, aparece, muda, transcende a visão. Num segundo andando, no outro no chão.

Há quanto tempo eu não falava com o medo.

Há quanto tempo eu não lidava com a dor.

caminhos

Difícil demais para ser real. Mas afinal de contas o que é o amargo para quem sempre o presente adoçou.

O que é a luz? Pra quem sempre no escuro andou.

Às vezes é preciso um tapa, para se prestar atenção.

É preciso a queda para se medir a altura.

É preciso medo para se provar a bravura.

É necessário parar para perceber quanto correr é bom.

É preciso doação para se colher amor.

Nando Ramos 25/05/2011