Viver a dois

Viver a dois não é fácil. Pior do que isso só montando uma banda, onde ao invés de duas pessoas para opinar, concordar e discordar, temos no mínimo três cabeças para discutirem a relação. Sinceramente não sei como a banda de rock nacional Titãs sobreviveram tanto tempo com oito integrantes, é muita química, muita gente!

Nunca concordei com o ditado que diz que “Os opostos se atraem”, acredito que eles se apaixonam, e se completam muitas vezes, pois em alguns casais vejo um buscando o que lhe falta no outro. Mas quase sempre estes opostos não perduram. Aposto nas relações em que os hábitos em comum superam as diferenças.

Juntamos hábitos, defeitos, manias e senso de humor e de mau humor que herdamos de nossos pais, avós, amigos e enfim.  Juntamos tudo na mesma casa, na mesma cama e na mesma rotina.

O resultado é muitas vezes uma explosão. Uma explosão de alegria, amor, excitação, raiva, ódio e todos os sentimentos que o cérebro e o coração humano podem produzir.

viver-a-dois

Dizem que os iguais são chatos, concordam em tudo, não discutem, e isso esfria a relação. Não concordo, mas também não sei a fórmula do amor, se é que ela existe.

Poderia escrever um livro de auto-ajuda com o título: “Por que os opostos se atraem?” e vender milhões, mas seria um livro “raso”, pois cada um é um, não é mesmo? E cada casal é um casal com a sua história. O que? Já existe esse livro?

Eu acho que relação a dois e casamento deveriam ser matérias de escola, deveríamos ser preparados para isso ou conversar mais com nossos pais sobre o assunto. Mas talvez nem eles tenham as fórmulas e respostas que queremos ouvir. Há caminhos que não possuem mapa, temos que descobrir, nos aventurar, ou simplesmente viver!

Se planejarmos muito, não saímos do lugar. Se pensarmos muito…não realizamos, se ligamos para o que os outros vão falar… Perdemos tempo.

Eu diria que tudo parte do respeito, compreensão e doação.
É preciso respeitar a vontade do outro. É fundamental compreender as atitudes sem pré julgamentos precipitados, e por fim amar é doar-se. Como você pode exigir dedicação se você não faz o mesmo?

Querendo ou não eu sempre achei uma bobagem ir ao cinema e ficar comendo durante o filme, depois que comecei a namorar minha esposa, disputo com ela as últimas migalhas de pipoca do fundo do saquinho. Ela por sua vez odiava a tão famosa série de filmes STAR WARS, hoje além de olhar comigo os filmes, coleciona os personagens em miniatura. Foi um exemplo bobo do que o amor pode fazer né?

Eu sei, mas acredito que o amor é assim mesmo: bobo, ridículo, atrapalhado, simples, mas não simplório. Ainda sim é amor.

“Amar não é aceitar tudo. Aliás: onde tudo é aceito, desconfio que há falta de amor.”

 Vladimir Maiakóvski

Gracias!